20 maio 2009

A Comunicação Social falhou…

Num dia em que a PSOPortugal promoveu uma acção de sensibilização no Terreiro do Paço que visava aumentar o número de assinaturas na “Petição pelo Reconhecimento da Psoríase como Doença Crónica”, a comunicação social resolveu relevar esta acção e dar mais importância para o caso da “Professora de História que fala sobre intimidades sexuais nas aulas”.

É horrível quando um caso assim pode colocar de parte algo tão importante como a busca por ideais de uma associação de pessoas que sofrem duma determinada doença, neste caso a Psoríase, para dar a conhecer ao país com mais destaque algo que não tem assim tanta importância. Mais uma vez a Comunicação Social volta a dar mais importância ao MAL que ao BEM que se faz, ou se tenta fazer, por aí!